Montis – Associação para a Gestão e Conservação da Natureza  

A MONTIS – Associação para a Gestão e Conservação da Natureza é uma Organização Não Governamental de Ambiente, sem fins lucrativos e de âmbito nacional. A MONTIS foi criada no dia 23 de Março de 2014 e está sediada em Vouzela, distrito de Viseu. No final de Janeiro de 2020, a MONTIS tem 473 sócios e gere 178 ha (correspondentes a 25 propriedades no centro de Portugal).

Os objetivos centrais da MONTIS são garantir o desenvolvimento dos processos naturais, promover a conservação de espécies autóctones, gerir de forma inteligente os fogos florestais e outros riscos naturais e aumentar o valor de mercado da biodiversidade.

Actualmente gerimos 178 hectares de terreno.

Para mais biodiversidade e maior resiliência ao fogo.
SAIBA MAIS!

Online event registration and ticketing powered by Event Espresso


  • 30 Janeiro, 2021
    10:30 - 12:00

Na MONTIS temos recebido ao longo dos anos vários estagiários interessados em desenvolver os seus temas de tese de mestrado e relatórios de estágio num tópico relacionado com a conservação da natureza nas propriedades sob gestão da associação. Alguns trabalharam em métodos de avaliação da paisagem, outros em metodologia de controlo de espécies invasoras, implementação (more…)


  • 20 Fevereiro, 2021
    09:30 - 14:00

(nota: adiado de Janeiro, devido às restrições impostas de confinamento pelo governo face à pandemia actual) Junto a Alcochete encontra-se uma das zonas húmidas mais importantes do País, o Estuário do Tejo, classificado como Reserva Natural, Rede Natura e ainda ao abrigo da convenção de Ramsar, devido à diversidade de aves migratórias que escolhem o (more…)

O que nos move

Missão

Produzir biodiversidade através de uma gestão sustentável do património natural, participada, transparente e aberta a todos.

Visão

Gerir terrenos para a criação de valor com a biodiversidade.

Motivação

Levar a conservação da natureza e da biodiversidade a todos, de forma transparente e aberta

Diferença

foco na compra e gestão concreta de terrenos, numa visão a longo prazo, com uma lógica adaptativa e baseada na análise concreta de resultados.